ROCHA PUBLICIDADES TOPO
Marcelo Castro

Marcelo Castro agradece W.Dias Teve segurança na minha vitória

Marcelo Castro agradece W.Dias Teve segurança na minha vitória

09/10/2018 15h39Atualizado há 7 meses
Por: Fernando Rocha
Fonte: Jornal Agora
Marcelo Castro agradece W.Dias Teve segurança na minha vitória
Marcelo Castro agradece W.Dias Teve segurança na minha vitória

O deputado federal Marcelo Castro, eleito senador com 812.213 votos no domingo (07), conforme dados oficiais do Tribunal Regional Eleitoral do Estado (TRE), concedeu entrevista ao vivo para a correspondente da Rede Meio Norte em Brasília, jornalista Samantha Cavalca, no programa Agora na tarde desta terça-feira (09). 

Marcelo agradeceu ao expressivo número de votos que recebeu. “Foi uma vitória maravilhosa. Eu estou profundamente agradecido a todos. Todos contribuíram, todo mundo trabalhou, com muito entusiasmo, com muita confiança. Na véspera eu telefonei para os prefeitos, quase todos do Piauí, e senti todos eles muito animados, muito entusiasmados e seguros. Quando eu terminei junto com meu filho Castro Neto de ligar para os prefeitos, meu filho me deu um abraço muito vibrante ‘pai, vamos ganhar, os prefeitos estão animados’, e realmente”, comemorou. 

Parlamentar revelou como recebeu a notícia de que havia sido eleito senador da República, já que nas pesquisas aparecia em terceirro lugar atrás de seu principal concorrente, o ex-governador Wilson Martins, derrotado nestas eleições.

“Bom, eu acho que para quem está na política uma condição essencial é ter nervos de aço, porque você chegar a véspera da eleição com todos os institutos de pesquisa, o Opinar, o Amostragem, o Ibope, um saiu na quinta, sexta e outro no sábado, todos dizendo que eu estava oito pontos abaixo e a gente encontrar ânimo para ir na rua para pedir voto, não é fácil, não. Então nós fomos para apuração com aquela sensação de que podia ser eleito, ou derrotado. Nós tínhamos grande esperança da vitória, porque nós tínhamos um grupo que estava trabalhando coeso; houve um afincamento muito grande desde o início entre a minha candidatura e a candidatura do Ciro Nogueira”, afirmou. 

Marcelo Castro em entrevista ao Agora (Crédito: Rede Meio Norte)
Marcelo Castro em entrevista ao Agora (Crédito: Rede Meio Norte)

Sobre rumores de rivalidade com Ciro Nogueira durante a campanha, Marcelo explicou que era “fake news para provocar cizânia”. “Então essa fixação, eu sempre pedindo voto para mim e para o Ciro, sempre insistia no voto para mim e no voto para ele, e vice-versa, o Ciro sempre pedindo voto para ele e insistindo para as pessoas votarem em mim também, e Wellington nem se fala, porque era escancarado. Quer dizer, ele pedia para mim, pedia para o Ciro. Mas a gente percebia que ele insistia mais comigo porque ele e eu e todo mundo já tínhamos a sensação de que o Ciro já estava eleito e que a campanha agora se voltava para a minha candidatura. Agora o Wellignton em nenhum momento ele vacilou, em nenhuma vez. Ele foi talvez o único que desde o início da candidatura até o final, ele sempre esteve  firme de que eu sairia vitorioso”, avaliou. 

Mdebista ainda relembrou situação vivenciada na véspera da eleição. Segundo ele, Wellington Dias previu sua vitória. "Sempre teve [segurança] na minha vitória, e isso foi muito importante durante toda a nossa candidatura, por isso que eu em determinados momentos não crescia nas pesquisas, vinha uma atrás da outra e eu não visava”. 

Ele conta em detalhes como tudo aconteceu. “Nós fomos jantar lá na casa dele [governador], fomos jantar uma porca para no outro dia ela não comer a gente”, brincou.

“No outro dia eu fui me despedir da minha esposa, porque eu saí cedo de casa, que é um costume meu sair visitando as seções no dia das eleições para as pessoas me verem e lembrarem de mim, para poder facilitar algum voto, e eu vou normalmente para essas seções que tem mais votação, como no Itararé, no Planalto Uruguai, no Mocambinho. Então saí cedo de casa, me despedi da minha mulher, aí ela abriu a mão e mostrou, aí estava escrito assim ’750 mil’. Ela me disse assim ‘ontem de noite o Wellington escreveu aqui na minha mão que era para eu conferir hoje que você vai ter 750 mil votos, e seu adversário, seu concorrente, vai ter 600 mil votos’. Então era a previsão que o Wellignton tinha feito que eu teria 750 mil votos e meu concorrente teria 600 mil votos, quer dizer, eu ganharia a eleição por 150 mil votos. O que aconteceu foi que eu tive ao invés de 750 mil votos, eu tive 812 mil votos, e o meu concorrente teve 540 mil votos, na verdade eu tive 242 mil votos à  frente. Então isso eu estou falando para demonstrar a segurança que o Wellignton sempre teve na minha vitória, e isso foi muito importante durante toda a nossa candidatura, por isso que eu em determinados momentos não crescia nas pesquisas,vinha uma atrás da outra e eu não visava”, contou. 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários