Sábado, 15 de dezembro de 2018
86 99829-3614
Polícia

07/09/2018 ás 21h34 - atualizada em 07/09/2018 ás 21h54

1.796

Fernando Rocha

Lagoinha / PI

Ex-cabo do Exército que baleou três é condenado a 6 anos de prisão
Ex-cabo do Exército que baleou três é condenado a 6 anos de prisão
Ex-cabo do Exército que baleou três é condenado a 6 anos de prisão
Ex-cabo do Exército

O ex-militar do Exército Brasileiro Wanderson Lima Fonseca foi condenado a 6 anos e 5 meses de prisão no regime semiaberto em julgamento no Fórum Cível e Criminal Desembargador Joaquim de Sousa Neto, por balear três pessoas na prévia carnavalesca Banda Bandida, em janeiro deste ano no Centro de Teresina.De acordo com o promotor Márcio Carcará, responsável pela acusação, a sentença atendeu as teses do Ministério Público, que ofereceu denúncia contra o ex-militar. O promotor informou ainda que Wanderson foi condenado por homicídio simples, não tendo sido, portando, empregado qualificadoras apresentadas pela acusação. Pelo menos oito testemunhas foram ouvidas pelo júri.



Wanderson Lima Fonseca (Crédito: Rede Meio Norte)
Wanderson Lima Fonseca (Crédito: Rede Meio Norte)



O reú já cumpre pena na penitenciária Irmão Guido, em regime fechado, e deverá ser transferido para a Colônia Agrícola Major César, onde cumprirá pena em regime semiaberto. O advogado de defesa, Marcos Vinícius Brito, adiantou que recorrerá da decisão.


Os três baleados foram Paulo Roberto Rodrigues da Costa, 36 anos, Jardel de Oliveira Marques e Ramile Rodrigues Dantas. Paulo Roberto Rodrigues da Costa, um dos foliões baleados, realizou duas cirurgias, perdeu parte do intestino e hoje só consegue andar com ajuda de muletas.



Paulo Roberto Rodrogues da Costa (Crédito: Rede Meio Norte)
Paulo Roberto Rodrigues da Costa (Crédito: Rede Meio Norte)



Um homem de nome Francisco Felipe Marques, amigo do ex-militar, foi preso em flagrante no local no dia do crime. Internado após o ocorrido, Paulo gravou um vídeo no hospital e revelou que foi provocado pelos suspeitos e, que antes do tiroteio, chegou agredir um dos acusados.


Um vídeo mostra o exato momento que começou os tiros na festa. Na gravação, é possível ver as pessoas dançando ao som de uma banda de marchinhas de carnaval quando escutaram os primeiros disparos. A multidão prontamente se desespera e dá início ao tumulto.



FONTE: meionorte.com

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium